domingo, 27 de junho de 2010

ANIVERSÁRIO DO EX-PREFEITO ANTÔNIO HÉLIO

Amigos, neste domingo, 27, nós que formamos a comunidade cedrense temos um grande motivo para comemorar. Nesta data, completa mais um ano de vida, Antônio Hélio Marques Jucá.

Antônio Hélio é uma pessoa amiga, advogado de grande prestígio e esteve como prefeito da nossa cidade, eleito pelo PDS em 15 de novembro de 1983, com mandato até dezembro de 1988. Teve atuação destacada, cumprindo com o seu papel de bem servir ao povo de Cedro.

Ainda na política, tive a honra de lançá-lo candidato pelo PSDB em 1996, pleito no qual obteve 45,20% dos votos do eleitorado cedrense. O resultado não foi suficiente para que o mesmo assumisse a governança municipal, mas ficou mais uma vez a marca de uma campanha séria, limpa e honesta, em que defendemos os interesses da coletividade cedrense.

Tenho o prazer de contar com a sua amizade e confiança, motivo que me faz brindar o seu aniversário, e assim como eu, acredito que grande parte da população cedrense comemora essa data, já que Antônio Helio, pelo seu grande carisma, é um homem do povo.

Parabéns!


SÍNTESE BIOGRÁFICA

Antonio Hélio Marques Jucá é filho de Luiz de Carvalho Jucá e Maria Helena Marques Jucá. Casado com a senhora Tânia Guedes Jucá, tem três filhos e quatro netos. É formado em direito e é funcionário público estadual, exercendo a função de Auditor Fiscal. Na política, atualmente preside o Diretório Municipal do PRB - Partido Republicano Brasileiro da cidade de Cedro.

Foi prefeito do município de Cedro no período de 1983 a 1988, cuja gestão foi marcada por grandes realizações nas seguintes áreas:

Educação:
- Construção da Escola Araken - Sede;
- Construção da Escola Albertina - Sede;
- Construção da Escola da Sede Distrito de Várzea da Conceição;
- Construção da Escola do Sítio Caiana - Sede do Distrito do Vale do Machado;
- Construção da Escola do Sítio Patos dos Vieira - Distrito do Vale do Machado;
- Construção da Escola do Sítio Telha - Distrito de Santo Antonio;
- Construção da Escola do Sítio Santa Rita - Distrito de Santo Antonio;
- Construção da Escola do Sítio Lagoa Seca - Distrito de São Miguel;
- Construção da Escola do Sítio Mucururé - Distrito de Lagedo;
- Construção do Centro de Atividades - Sede do Distrito de Assunção;
- Construção do Centro de Atividades do Sítio Vaca Morta - Distrito de Santo Antonio;
- Doação do terreno para a construção da Escola Técnica;
- Transporte escolar para o deslocamento de alunos da zona rural até a sede do município, mesmo não existindo na época o programa do governo federal e nem o FUNDEB.

Infraestrutura:
- Construção do Terminal Rodoviário que recebeu seu nome;
- Pavimentação de várias ruas;
- Construção e recuperação de praças;
- Abertura e recuperação de estradas vicinais;
- Ampliou a frota de transportes do município com mais veículos e comprou dois tratores para a municipalidade.

Hídricas:
- Construção da Barragem do Sítio Cachoeirinha dos Coelhos - Distrito de Santo Antonio;
- Construção de mais de 100 açudes de pequeno e médio porte;
- Recuperação de açudes já existentes.

Saúde:
- Construção de Postos de Saúde;
- Apoio ao Hospital Zulmira Sedrin de Aguiar.

Social:
- Desenvolveu um excelente trabalho junto aos mais carentes;
- Deu continuidade a tradicional Festa do Chitão e deu apoio aos jovens do município para exercerem a parte de ornamentação e ao artesão local para exporem seus trabalhos na ornamentação da citada festa;
- Criou juntamente com a primeira dama do município um grupo de produção para valorizar e vender o artesanato local.

Esporte:
- Construiu uma quadra de esporte na sede do Distrito de Lagedo;
- Construiu vários campos de futebol na zona rural do município;
- Realizou vários eventos esportivos, tanto na sede como na zona rural do município.

Fonte: informações cedidas pelo Vereador Gilberto Barbosa, amigo pessoal de Antonio Hélio.

COMENTÁRIO DO VEREADOR GILBERTO BARBOSA

A administração pública mudou muito no país. Atualmente há muito dinheiro no caixa das prefeituras, além de uma série de programas sociais que amparam o povo, principalmente os mais carentes. Na época em que Antonio Hélio foi prefeito da cidade, de 1983 a 1988, não existiam programas como Fundeb, Garantia-Safra, Bolsa Família, Fundo Municipal de Saúde. Mesmo assim, com muitas condições desfavoráveis, Antonio Hélio fez um governo que foi modelo de administração, promovendo o progresso de Cedro e o bem estar das famílias.

terça-feira, 22 de junho de 2010

QUADRILHAS JUNINAS SAEM DO CALENDÁRIO CULTURAL DO CEDRO


Há 17 anos, mais precisamente em 1993, em meu primeiro ano de governo, foi criado o Festival de Quadrilha Junina de Cedro. Lembro que na época, através das Secretarias de Ação Social e de Cultura, cadastramos as quermesses das comunidades cedrenses e passamos a apoiar financeiramente suas quadrilhas, o que motivou a criação do festival no município como uma forma de mostrar nas ruas da cidade o talento e a criatividade da nossa gente, bem como fortalecer o festejo junino por ocasião da festa do padroeiro, São João Batista. Lembro-me que o festival era realizado nos dias 22 e 23 de junho. Nestes dois dias, tínhamos as noites juninas mais animadas, em que as pessoas estavam ali não apenas para competir, mas principalmente para representar e mostrar os valores culturais da sua comunidade.

Aqui, quero parabenizar a todos os grupos de dança junina que ao longo do tempo têm mantido viva esta cultura do nordestino e, sobretudo, da nossa gente. Aproveito para repudiar mais um gesto de descaso com a nossa cultura, promovido pelo atual gestor, que desta vez mata o festival de quadrilha que há quase duas décadas estava nas ruas integrando os jovens, as localidades e as entidades em um mesmo objetivo.

Vejo, atualmente, um São João mais triste para o nosso povo. Antes, após os novenários, as famílias permaneciam na praça para assistir as belíssimas apresentações das quadrilhas juninas.

Não consigo entender como o gestor, que assume o município que tinha uma das maiores festas juninas da região, ao longo de sua gestão e do seu sucessor, deixaram o festejo perder identidade. Estamos assistindo ao triste fim dos festivais de quadrilha.

Se voltarmos na história, mais especificamente no ano 2005, a cidade de Iguatu, que é administrada pelo novo gestor, Agenor Araújo, e Várzea Alegre, por Zé Helder; eram municípios que não tinham nenhuma tradição em festivais juninos, porém ganharam prefeitos compromissados com a cultura e com as nossas raízes nordestinas. Hoje, Tanto Iguatu como Várzea Alegre, são referência em nossa região em festivais de quadrilhas juninas.

Como diz o ditado popular: "uma imagem vale mais que mil palavras". Assista ao vídeo do 1º Festival de Quadrilha Junina de Cedro, realizado em junho de 1993.


quarta-feira, 16 de junho de 2010

PRESTIGIEI PARA PARABENIZAR

Quando tomei conhecimento de que meu conterrâneo, Abianto, popularmente conhecido como, Cezar do Acordeon, filho de Antônio Valdivino, da Rua da Ponte, estava em nossa cidade e iria se apresentar na Tapera do Forró, do nosso amigo Luiz Padre, de imediato, adiei meus compromissos para prestigiar o famoso músico cedrense.

Na oportunidade de usar a palavra, de público ressaltei o seu talento e a sua importância na música nacional. Cezar do Acordeon, filho desta terra, tem levado a bandeira de Cedro a todos os palcos em que se apresenta.

Cedro é um celeiro de artistas do acordeon, e Cezar, um dos mais gabaritados, sem esquecer, logicamente, talentos, como o de Zé de Manu, Chico de Tereza, Das Chagas e tantos outros.

Vi a felicidade de todos, que na Tapera do Forró, prestigiavam o filho ilustre, que retribuiu as homenagens tocando a sua sanfona, relembrando no baião, sucessos nordestinos do seu parceiro Luiz Gonzaga.

Parabenizo Luiz do Padre e seus parceiros pela tão nobre iniciativa de reconhecer e valorizar este talento cedrense.

CONHEÇA A TRAJETÓRIA DE SUCESSO DE CEZAR DO ACORDEON

Nascido em Cedro-CE, Cezar do Acordeon, veio para São Paulo em 1971, com a finalidade de divulgar a cultura nordestina através da música e poesia. Em 1977 participou do Festival de Chorinho, realizado pela TV Bandeirantes. Cinco anos depois, integrou o conjunto de Jair Rodrigues, no Programa Coisas Nossas, da TV Record. Seu primeiro LP foi lançado em 1982 com o título “Caruaru em Festa”. No ano de 1983, seu trabalho começou a ganhar destaque no cenário da MPB, quando iniciou ao lado de Carmélia Alves, a Rainha do Baião, do Projeto Pixinguinha, percorrendo todas as capitais do Brasil.

No ano seguinte, realizou uma turnê por 6 cidades do Paraguai, com o Grupo Terra Firme. Mas foi em 1986, ao lado de Luiz Gonzaga e Dominguinhos, participando do Forró eletrônico “Carna Forró”, em Salvador-BA, que o nome de Cezar do Acordeon apareceu como um dos grandes do acordeon no Brasil. Durante doze anos de carreira, realizou temporadas pelo Nordeste, nos meses de junho e julho, mostrando seu variado repertório de Baiões, Xotes e Arrastapés.

Em mais de 30 anos de carreira, gravou 8 discos de vinil e mais 10 CD’s. Realizou shows por todo o país e participou de diversas produções ao lado de grandes estrelas da MPB, como Elba Ramalho, Gonzagão, Dominguinhos, Almir Sater, Roberta Miranda, entre muitos outros. Em 1996, Cezar do Acordeon participou do Projeto Asa Branca, encabeçado pelo grande Dominguinhos. Participou do projeto “Forró for All” da República da Dança, ao lado de grandes acordionistas, dentre eles, Dominguinhos. Este projeto estreiou no Teatro Municipal de São Paulo e viajou para várias capitais do Brasil.

Apresentou seu trabalho em países da África, em Portugal, Cuba e Buenos Aires. Participou de Shows com o Grupo Reboliço e do projeto Serenata, com o grupo Trovadores Urbanos, viajando pelo Brasil e exterior. Realizou diversos arranjos e produziu cantores como, Carmélia Alves, Inezita Barroso, Claudio Fontana e Trio Sabiá. Entre seus trabalhos mais recentes estão “Respeita Gonzagão”, uma homenagem a Luiz Gonzaga e “Acordeon, Brasil”, que reuniu as suas grandes criações musicais. “EmComOutro” foi seu último trabalho realizado em parceria com Roberto Diamanso e financiado com recursos do FunCultura de Guarulhos.

Em todos os seus trabalhos recentes, temos um verdadeiro passeio por quase todos os gêneros instrumentais brasileiros. Cezar do Acordeon mostra choros, frevos, forrós, guarânias, sambas, e outros ritmos tradicionais brasileiros, além do jazz e da valsa, através de uma linguagem musical apurada, revelando todo o seu talento e sua técnica como um dos maiores acordeonistas do país.

terça-feira, 15 de junho de 2010

POPULAÇÃO DE CEDRO SE REÚNE PARA HOMENAGEAR SÃO JOÃO BATISTA, PADROEIRO DA CIDADE


Amigos de Cedro, ontem, a nossa cidade viveu um grande momento de alegria e de muita fé, com os primeiros gestos de homenagem ao padroeiro de nossa terra, São João Batista, com o hastemento da bandeira.

O pau da bandeira saiu nos braços do povo do bairro Prado, percorrendo as principais ruas da nossa cidade, com a imagem de São João Batista à frente, em carro do corpo de bombeiros, sob os aplausos de uma população emocionada, que acompanhou tudo das calçadas e sacadas de suas casas.

O pau da bandeira foi erguido em frente à igreja matriz, com trabalhos comandados pelo padre Anastácio, religioso dedicado a cuidar das famílias cedrenses.

Sei que esse é um momento único e especial na vida do nosso povo, já que estamos falando de fé, união e de esperança. Sei também, que esse é um tempo em que as famílias e os amigos se confraternizam, matando saudades, quando os filhos ausentes da terra retornam para reviver marcantes emoções, vestindo a cidade de felicidade pelas festas juninas, diversão das crianças... enfim, esse é um momento de felicidade para todos nós.

Aproveito o momento para agradecer a todos que valorizam a nossa cidade e a fé em São João Batista para que, no período de 15 a 24 de junho, de festejos ao nosso padroeiro, reflitamos sobre a nossa fé e a nossa vida em comunidade e participemos dessa festa bonita, festa da família cedrense.

A VIDA DE SÃO JOÃO BATISTA

São João Batista - um dos santos mais populares. Considerado santo protetor das mulheres grávidas.

Segundo a Bíblia, João era primo em segundo grau de Jesus, pois Isabel era prima de Maria.
João batista batizou Jesus nas águas do rio Jordão, rio que hoje faz a fronteira entre Israel e a Jordânia e entre esta e a Cisjordânia.

Segundo a lenda (não baseada na bíblia): Isabel, mãe de São João era prima da Virgem Maria. São João não havia nascido ainda, mas era esperado. Isabel prometeu à Virgem avisá-la logo que criança nascesse. As duas casas não eram muito distantes, de modo que de uma se avistava a outra, com um pouco de esforço.

Numa noite bonita, de céu estrelado, São João nasceu. Para avisar a Virgem, Isabel mandou erguer, na porta de sua casa, um mastro e acendeu uma fogueira que o iluminava. Era o aviso combinado.

A Virgem Maria correu logo a visitar a prima. Levou-lhe de presente uma capelinha, um feixe de folhas secas e folhas perfumadas para a caminha do recém-nascido”.

João Batista é descrito na Bíblia como pessoa solitária, um profeta de grande popularidade.

Fez severas críticas à família real da época, a do rei Herodes Antipas, da Galiléia, pois o rei era amante da sua cunhada, Herodíades. Segundo o evangelho de São Marcos (cap. 6, vers. 17-28) Salomé, filha de Herodíades, dançou tão bonito diante de Herodes que este lhe prometeu o presente que quisesse. A mãe de Salomé aproveitou a oportunidade para se vingar: anunciou que o presente seria a cabeça de João Batista, que se encontrava preso. O “presente” foi trazido em uma bandeja de prata.

A imagem de São João Batista é geralmente apresentada como um menino com um carneiro no colo, já que segundo a Bíblia, ele anunciou a chegada cordeiro de Deus.

Diz a lenda que São João adora festa, mas que é preciso muitos fogos e uma fogueira bem bonita para ele ficar feliz.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

SEIS ANOS DA CEDRO FM


Caros cedrenses, no último dia 29 de maio, tive a oportunidade de participar da festa de aniversário de seis anos da Rádio Cedro FM, emissora que desponta como um dos veículos de comunicação mais importante do Ceará, traduzindo a identidade do povo do nosso município. Convidado a falar, abordei não apenas a importante data do aniversário da emissora, mas também, aproveitei para levar a nossa mensagem de repúdio pelo caos administrativo imposto pela atual gestão, que vem causando só sofrimento ao nosso povo. Ouça o meu discurso em áudio.

video